Testosterona – Quais os Diferentes Tipos [Veja Aqui]

0
Tipos de Testosterona
Tipos de Testosterona

A testosterona é o principal hormônio masculino. Ela está diretamente ligada a questões sexuais, saúde física e mental. Muitas das características que diferenciam homens e mulheres provêm da quantidade de hormônios específicos, sendo a progesterona o feminino e a testosterona o masculino.

O corpo humano trabalha assiduamente para manter o organismo equilibrado.

Por isso, quando há alteração hormonal, isso pode causar diversos problemas de saúde, e, sendo a testosterona o principal hormônio masculino, muitos problemas são acarretados por uma falha em sua produção natural.

Mas existem diferentes tipos de testosterona em nosso corpo. E, neste artigo, apresentaremos quais sãos esses tipos. Conheça esse hormônio fascinante.

Tipos de Testosterona: Produção Natural e Indução

Quando atingimos uma idade avançada, naturalmente o corpo passa a apresentar alguns problemas.

Nos homens, a principal característica da chegada da idade está relacionada à diminuição drástica a produção de testosterona.

Como falamos anteriormente, muitos são os problemas decorrentes de uma disfunção relacionada à produção de testosterona.

Dessa maneira, para conter os malefícios causados por essa queda hormonal, é possível repor hormônio de diferentes formas, recuperando assim a qualidade de vida.

Isso porque é esse também o hormônio responsável pelo crescimento da massa muscular masculina. Assim sendo, atletas ou adeptos a treinos pesados de academias apostam no excesso de testosterona para obterem um resultado mais rápido e mais aparente de suas atividades.

Aumentar a Testosterona
Aumentar a Testosterona

Falaremos agora dos diferentes tipos de testosterona.

Testosterona Natural: a testosterona natural é produzida pelos testículos.

Ela está diretamente ligada a questões como humor, disposição e bem estar.

Existe ainda uma versão sintética do hormônio, que pode ser receitado a pacientes que apresentem uma baixa produção natural da testosterona.

Nesse caso, ela poderá tratar disfunção erétil, atraso no crescimento, ou ainda como um estimulante para exercícios e desenvolvimento físico.

A testosterona também poderá ser adquirida através da alimentação.

Nesses casos, os alimentos possuem propriedades que estimulam a produção natural da testosterona. Ou seja, a testosterona será produzida no próprio organismo, mas por estimulo dos hábitos alimentares.

E existe também a testosterona obtida através de suplementos vitamínicos e esteroides.

Nos dois casos, sua administração tende a ser voltada para o ganho de massa muscular.

Os suplementos naturais, assim como os alimentos, estimulam a produção natural do hormônio. Eles também são compostos, como o próprio nome diz, por elementos naturais.

No caso dos esteroides, a testosterona chegará de forma sintética, ou seja, meios artificiais de imitar o hormônio.

Esse último é o meio que mais contém efeitos colaterais para obter testosterona, e deve ser administrado com cautela.

Existe ainda a opção bioidêntica. Essa é a forma mais próxima da testosterona natural.

Desenvolvido em 1998 por um cientista, o hormônio bioidêntico foi premiado como um grande avanço da ciência. Sua semelhança com o hormônio natural é tão grande, que o organismo consegue absorver 100% de suas propriedades, sem identifica-lo como um corpo estranho.

E mesmo os exames tradicionais para identificar os níveis de testosterona não conseguem distinguir a porcentagem de hormônio bioidêntico em detrimento do natural.

Testosterona e a saúde do homem

As diferentes formas criadas para estimular e manter o nível de testosterona só provam uma coisa: esse hormônio é essencial.

Sua perda gradativa gerada pelo avanço da idade pode ser remediada de forma que o paciente amenize consideravelmente os seus sintomas.

Em casos muito graves de perda hormonal, o médico indicará um tratamento especifico, em outras situações mais cotidianas, um suplemento poderá suprir a necessidade.

De todas as formas, é importante manter a atenção com relação a isso.

Embora a testosterona seja popularmente ligada apenas a questões sexuais, esse mesmo hormônio impacta diretamente num diagnóstico de osteoporose, por exemplo.

Suas propriedades são essenciais para manter a saúde dos ossos, e uma falha em sua produção pode ser determinante para o diagnóstico.

Tratar os níveis de testosterona com seriedade é importante, e um acompanhamento deve ser feito caso você identifique os sintomas que relacionam sua saúde a baixa produção do hormônio.

Se a falta de testosterona é prejudicial, é igualmente ruim o excesso dela.

Segundo pesquisas, o excesso de testosterona gera agressividade, vômitos, atrofiar os testículos, crescimento das mamas, aumento da pressão arterial e, em alguns casos, até câncer.

Curiosidades Sobre a Testosterona

Esse hormônio complexo é essencial para saúde masculina, e é também cheio de curiosidades.

Vejamos algumas:

  • A mulher também produz testosterona: em menor quantidade, mas produz;
  • Estudos apontam que cortar árvores aumenta a testosterona: mas não vamos desmatar tudo! Dá pra conseguir de outras maneiras também;
  • Quando as mulheres se apaixonam o nível de testosterona no organismo feminino aumenta;
  • E quando os homens se apaixonam o nível de testosterona no organismo masculino diminui.

Como vimos, são muitos os tipos de testosterona, mas é de comum acordo que a manutenção desse hormônio deve ser feita com carinho e atenção. Por isso, sempre se consulte com um médico antes de tomar qualquer coisa.

Compartilhe este artigo para que mais pessoas saibam sobre os tipos de testosterona.