Supercompensação de glicogênio, saiba o que é e como funciona

0

Será que você já ouviu ou já sabe o que é a supercompensação de glicogênio? Se você está interessado em crescimento de massa muscular, ter mais energia para aguentar corridas de longa distância, ou para ter um melhor desempenho em atividades físicas no geral, sabe a importância de conhecer bem o seu corpo e ter um pouco de entendimento sobre o funcionamento do seu organismo em relação determinados nutrientes ou reações químicas, não é mesmo?

Aqui no blog tem diversas informações importantes sobre como desenvolver bem o seu crescimento muscular através dos treinamentos certos, bem como a forma certa de se alimentar sendo um bodybuilder, com uma boa ingestão de proteínas para que seu corpo possa ser beneficiado com todos esses métodos, a fim de você chegar no seu objetivo final.

Se quiser ler sobre crescimento de massa muscular e outras informações importantes sobre transformação do seu corpo, essa lista vai lhe ajudar bastante também:

Próximo Nível Nutrição Como sobrecarregar o crescimento do músculo Com Exercício e Nutrição

Lista de Compras do Bodybuilder

10 Maiores Erros de transformação do corpo

Quanto de proteína que eu preciso para ganho de massa muscular

O que é supercompensação de glicogênio?

Bem, mas aqui, vamos falar o que significa essa tal supercompensação de glicogênio… Saiba que ela, nada mais é do que um método capaz de aumentar a sua performance como atleta. E temos essa comprovação, como base em diversas pesquisas científicas que constatam que no corpo de um bodybuilder, ou atleta, é necessário sempre uma otimização da concentração de glicogênio muscular.

Entendendo melhor, abaixo você pode ver uma cadeia de glicogênio.

E de forma simplificada, uma cadeia de glicogênio é uma combinação de glicose (moléculas) que funciona no corpo para proporcionar energia para os atletas enquanto estão executando exercícios físicos.

E para os atletas, é fundamental ter disposição para poder estar colocando em prática os treinamentos necessários para ter um ganho de massa muscular satisfatório.

O nosso corpo é uma tremenda máquina, e pode ser complexa em determinados momentos, mas podemos simplificar um pouco para lhe ajudar a perceber como você pode melhorar seus treinos com a supercompensação de glicogênio.

A supercompensação de glicogênio é como um combustível para um atleta

Imagine um combustível? Saiba que nosso corpo é capaz de correr uma maratona se tivermos energia, força e disposição suficientes para aguentar todo o ritmo.

E os nossos músculos é que devem ter uma boa quantidade de energia para que possa fornecer toda essa resistência que precisamos, para gastos de energia. E para ajudar nesse papel, o glicogênio muscular é considerado o combustível que os atletas precisam.

O que se pode saber é que de acordo com os nutricionistas, esta substância fica guardada lá no nosso nosso organismo, quando consumimos os carboidratos, após a digestão, eles ficam guardados em nosso organismo como forma de glicogênio hepático (fígado) e também é claro, glicogênio muscular (músculos).

A manutenção da glicemia entre as alimentações, é mantida pelo glicogênio hepático, isso faz o nosso corpo ter uma espécie de reserva para ser utilizada em outros tecidos.

Já quando falamos do glicogênio muscular, ele é usado apropriadamente pelos nossos próprios músculos, e sua utilização é nada mais, nada menos, para servir como uma poderosa fonte de energia na contração que os músculos fazem em exercícios.

A alta performance que os atletas conseguem quando utilizam a supercompensação de glicogênio

Você vai entender de forma super fácil agora como o glicogênio entra em ação no organismo…

Quando os maratonistas resolvem acelerar cada vez mais nas corridas de ruas por exemplo, então nosso corpo ativa uma reserva para resgatar a energia guardada em nosso organismo, e essa é justamente a reserva de glicogênio que é acionada.

Em provas de velocidade, que são acima de 30 segundos, é usada a glicose que o sangue reserva por estar disponível de forma mais rápida.

O corpo só é capaz de acionar o glicogênio muscular quando acontece a quebra do mesmo, que é chamada de “glicogenólise”.

E então, quando ele consegue se quebrar, temos as moléculas de glicose, aumentando então a glicemia (taxa de glicose em nossa corrente sanguínea) em performances em que o atleta ou maratonista precisa de mais energia, ou seja, quando são corridas de longa duração, a partir de 5 km ou mais.

Além de proporcionar mais capacidade física para quem está em uma atividade física mais longa ou mais intensa, ele também faz com que as gorduras entrem em oxidação (beta-oxidação).

Podemos concluir então que a Supercompensação de glicogênio lhe dá mais energia

Você viu agora que ele é capaz de proporcionar energia a você no momento em que mais precisa no treino ou na corrida.

O funcionamento da supercompensação de glicogênio pode ser simplificado, já que a energia que nosso corpo precisa vem da glicose que é encontrada na nossa corrente sanguínea e também no glicogênio que é reservado dentro do nosso corpo.

Então, quando nosso corpo percebe que está precisando resgatar mais força, disposição e energia, aciona o glicogênio muscular para que aja a quebra que possa liberar a glicose, e assim, possa finalmente satisfazer a necessidade de energia que o nosso organismo está precisando no momento.

Quais as recomendações conseguir manter a supercompensação de glicogênio?

Se você quiser emagrecer ou treinar com mais resistência e disposição, deve sempre manter a sua reserva de glicogênio de forma eficiente, e para fazer isso é recomendado ter uma boa ingestão de carboidratos antes, durante e também após os seus treinos ou corridas.

Quando você investe em uma boa alimentação para manter sempre em dias essa reserva, mesmo depois de uma corrida por exemplo, você estará retardando a fadiga muscular e poderá estar beneficiando-se inclusive na melhora da recuperação muscular desempenhada pelo seu organismo.

Uma recomendação que pode ser levada a sério por pessoas que realmente estão dedicadas a ver uma boa transformação no seu corpo, é passar um ou dois dias consumindo pelo menos 70% de carboidratos, como por exemplo: arroz, batata e massas.

Caso o atleta tenha que correr acima de 10km, então a reposição deverá ser feita ainda durante a corrida, e isso pode ser feito através do consumo de carboidrato em gel.

Se o atleta não fizer tal reposição, poderá correr o risco de ter lesões durante o percurso em que estiver executando uma prova de corrida por exemplo. Sem falar, nas possíveis dificuldades que o atleta poderá ter, já que não terá energia suficiente para concluí-la com êxito.

Agora que você já entendeu como funciona a supercompensação de glicogênio quando o seu corpo entra em uma fase de necessidade de energia, deverá prestar agora cada vez mais atenção na sua dieta.

O consumo de carboidratos é o que poderá estar desenvolvendo bem a sua reserva de glicogênio.

A seguir, você vai poder ler vários outros artigos que poderão estar aumentando suas informações sobre transformação do seu corpo:

4 Dicas e 10 Erros sobre Como Estar Ganhando Músculos

As 7 maiores mentiras fitness que as revistas adoram contar

A diferença entre percentual de gordura corporal e índice de massa corporal

Será que o seu metabolismo é a razão que você não está perdendo peso

Seu tipo de corpo – Ectomorph, Mesomorph ou Endomorph

10 Maiores Erros de transformação do corpo

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre Suplementos pré-treino