Remédio para Aumentar a Testosterona – Conheça Aqui

0
Remédio para Aumentar a Testosterona
Remédio para Aumentar a Testosterona

O remédio para aumentar a testosterona no organismo é uma opção para quem apresenta baixa desse hormônio.

Embora seja possível obter esses resultados através de exercícios e alimentação adequada, em algumas ocasiões a intervenção de medicamentos se faz necessária.

No inicio, esses remédios eram administrados em pacientes que demonstravam problemas decorrentes da baixa quantidade de testosterona no organismo.

Mas, os benefícios causados por esses medicamentos despertou o interesse de atletas que buscam um melhor desempenho.

Isso porque a testosterona é responsável pelos resultados de aumento de massa magra e perda de gordura.

A administração de medicamentos sintéticos a fim de aumentar a quantidade de testosterona na corrente sanguínea deve ser adotada mediante indicação médica.

Como qualquer outra medicação, esse tipo de substância contém efeitos colaterais, e sua má aplicação poderá causar problemas de saúde.

A seguir, falaremos sobre remédio para aumentar a testosterona: os mais conhecidos do mercado, bem como suas contra indicações.

Remédio para Aumentar a Testosterona: conhecendo as opções

Muitas patologias podem ser desenvolvidas por conta da baixa quantidade de testosterona no organismo.

Remédios para Aumentar a Testosterona
Remédios para Aumentar a Testosterona

Se o seu caso for desses que necessita da intervenção de remédio para aumentar a testosterona, somente os eu médico conseguirá indicar seguramente aquele que melhor lhe atende.

Abaixo, mostraremos os remédios mais populares no mercado, e que possuem grade aprovação dos pacientes que utilizam.

Androxon

Esse medicamento vem em uma caixa com 30 cápsulas. Fabricado pelo laboratório Oregon no Brasil, essa droga tem como principal componente o undecanoato.

Ele aumenta os níveis de testosterona do organismo de forma constante.

Ele é muito indicado em situações de infertilidade e osteoporose causada por questões relacionadas à baixa hormonal.

Os principais efeitos colaterais causados por esses comprimidos são aumento da acne, aumento de pelos, crescimento das mamas e aumento da próstata.

Pessoas com quadros de epilepsia ou problemas cardíacos e renais devem ter muito cuidado a administração desse medicamento.

Também não é indicado para meninos antes da adolescência, pois pode causar um desenvolvimento sexual precoce.

Durateston 

Esse medicamento é muito utilizado como “anabolizante”. Ele aumenta a produção de testosterona no organismo de forma considerável, o que potencializa treinos e musculação.

Seus efeitos colaterais são os mesmo comuns a esse tipo de medicação: calvície precoce, aumento das mamas e aumento de pelos.

Além disso, se utilizado por muito tempo ou em grandes doses, o corpo irá parar de produzir testosterona naturalmente, tornando o paciente um dependente da droga.

Um dos grandes problemas relacionados a essas medicações também está relacionada à pirataria.

A distribuição de cápsulas falsas é muito grande, e você pode ingerir um medicamento que não trará nenhum resultado.

Por isso, essas drogas devem ser adquiridas somente em farmácias autorizadas, com reconhecimento e de sua confiança.

Tratamento da Testosterona: benefícios e riscos

Quando feito de forma correta, o tratamento para reposição de testosterona pode trazer uma série de benefícios ao paciente.

Aumento da libido e melhor saúde sexual despontam como as principais causas que levam homens a um consultório médico em busca de tratamento para recolocação hormonal.

Mas outros males estão diretamente relacionados à baixa circulação desse hormônio na corrente sanguínea.

Em um consultório médico, o paciente deverá responder a um questionário para entender os sintomas e suas possibilidades de associação à testosterona.

Em casos graves de baixa produção de testosterona pelo organismo, alguns homens podem alegar cansaço, insônia, disfunção erétil e queda dos pelos do corpo.

A diminuição da produção de testosterona é uma situação natural com o decorrer do tempo.

A partir dos 30 anos de idades, os homens já podem apresentar uma perda de 1% ao ano do hormônio.

Em outros casos, poderão chegar à terceira idade com apenas 10% da produção do hormônio se comparados aos jovens.

Quando utilizado sem acompanhamento médico, um remédio para aumentar a testosterona poderá causar diversos problemas.

Alguns homens chegam à infertilidade total e irreversível devido à má administração das drogas.

Alguns especialistas explicam que a produção de espermatozoides pode ser comprometida e chegar à zero por conta do excesso de medicação.

Isso porque a produção desenfreada de testosterona pode bloquear a hipófise, uma glândula essencial na produção de espermatozoides.

Nas situações em que o quadro de infertilidade é tratável, os pacientes poderão levar meses até recuperarem a fertilidade.

Tipos de Tratamentos

Atualmente, o remédio para aumentar a testosterona possui duas formas de administração mais conhecidas.

As formas injetáveis são muito utilizadas.

Mas através desses medicamentos o paciente passa por um pico de testosterona no momento em que toma a injeção, e dentro de poucos dias os níveis baixam novamente.

Recentemente foi adotada a fórmula em gel, que é aplicada nas axilas e mantém os níveis mais controlados. Devido a sua absorção gradativa, é considerada a forma mais próxima a natural.

São muitas as opções para repor hormônios no Brasil hoje.

Independente da forma de aplicação é importante entender que um remédio para aumentar a testosterona deverá ser administrado apenas mediante recomendação médica.

Gostou? Deixe seu comentário e não se esqueça de compartilhar com seus amigos.