O Mito da ingestão de 2g por Kg corporal de proteína para Bodybuilders

0

Será que é realmente necessário consumir +2g de Proteínas por Kg sendo um Bodybuilder?

Se você é fisiculturista e está focado cada vez mais na sua hipertrofia muscular, já deve estar cansado de ouvir e ler por aí as indicações de que é preciso consumir cerca de 2 gramas de proteínas por Kg corporal que você tem, não é mesmo?

E a famosa dieta que recomendam? Que é baseada principalmente então na batata doce, frango e ovos, por serem ricos em proteínas?

Pois é, a crença popular garante que essa deve ser a sua rotina alimentar, se quiser estar garantindo o crescimento dos músculos.

Pode parecer uma polêmica fazer uma revelação contrária a tudo isso que você já escutou falar até agora, porém você vai saber o que foi descoberto por pesquisadores que testaram os resultados de fisiculturistas que seguiam essa dieta.

Mito ou verdade? +2g de proteínas por Kg corporal, realmente dá resultados para criar músculos?

De acordo com especialistas, na “International Conference on Foods, Nutrition and Sports Performance” no ano de 1991 foi que eles indicaram que os atletas que trabalhavam em busca de crescimento muscular, deveriam consumir entre 1,2g-1,7g/kg de proteínas todos os dias.

Sendo a quantidade mais baixa para consumo 1,2g-1,4g/Kg indicada para aqueles fisiculturistas que praticam atividades de maior resistência física. E a porção de consumo superior que é de 1,4-1,7g/kg indicada para os que realizam atividades de força e explosão.

Podemos dizer que em um exemplo simples, se um atleta tivesse cerca de 70kg, deveria estar consumindo diariamente então 98119g, só que por mais incrível que essas informações puderam ser ao se popularizarem tanto ao longo de todo esse tempo, foi constatado que proteínas a mais do que o corpo necessita não são transformadas em músculos, como alguns ditam “quanto mais proteínas, mais músculos” esse modo de pensar é bem equivocado.

E foi em um estudo realizado na McMaster University que bodybuilders que realizavam treinamentos de força e que seguiam uma dieta de consumo de poucas proteínas, cerca de 0,86g/kg com uma quantidade moderada de 1,4g/kg e em fases de muitas proteínas 2,4g/kg em uma rotina alimentar durante 2 semanas, que eles constataram as seguintes informações…

Quando foram ver os resultados da dieta que tinha uma quantidade inferior de proteínas, que era semelhante a dieta das pessoas sedentárias, perceberam que os bodybuilders tiveram uma diminuição de massa muscular, já as dietas que tinham uma quantidade maior de proteínas, por sua vez, os pesquisados conseguiram sim gerar um ganho de massa muscular.

Só que o que foi definitivamente concluído foi que, quando o consumo de proteínas aumentou entre os testados, ou seja, quando um determinado grupo de fisiculturistas começou a consumir cerca de 1,4g até 2,4g/kg de proteínas, nenhum ganho a mais foi constatado.

O final que podemos concluir de tudo isso é que, quando se ingere a quantidade ideal de proteínas, é possível sim haver um crescimento muscular, porém as proteínas consumidas a mais, ou seja, as extras, não vão propiciar um aumento muscular como alguns pensam.

 

Conheça agora alguns outros mitos que envolvem o consumo de proteínas para Bodybuilders

Mais um mito, será mesmo que as proteínas em pó são melhores do que os alimentos de proteínas?

O que se pode constatar é que as proteínas em pó são mais fáceis para o organismo absorver, e a absorção é um momento essencial para que possa estar havendo um bom crescimento muscular. Porém, são as proteínas de origem animal como ovos, carnes e laticínios que são mais completas. E não é possível uma construção firme de massa muscular sem carne vermelha. Então, se você realmente quiser ganhar massa muscular de forma eficaz, não é recomendado fazer uma dieta tendo como principal fonte proteica o pó das proteínas. Você deve estar investindo na maior quantidade possível de alimentos como fonte de proteínas.

 

Todo mundo precisa de 2g de proteínas por Kg corporal, será?

Se ouve falar por aí dos famosos 2g de proteínas por kg corporal, e nesse artigo você deve ter lido e esclarecido essas informações. Mas, para que não reste dúvidas, isso não é uma regra que foi “cravada” numa pedra. É interessante pelo menos ingerir 2g de proteínas por dia. E o que é um fator fundamental, é você se dedicar aos treinos na academia com total intensidade, isso sim é o que estará impulsionando o seu ganho de massa muscular. E no fim desse artigo você vai poder ter acesso a uma lista com os artigos que lhe dão mais informações sobre o que você deverá fazer para ganhar massa muscular.

Será mesmo que as proteínas que são complementares promovem o crescimento?

Os dados apontam que em uma xícara de farinha de aveia que foi cozida, podemos ter cerca de 6g de proteína, e que em duas xícaras de macarrão cozido podemos ter 16 g.  Só que alimentos que não são de origem animal, não fornecem as mais ricas proteínas para o consumo. Apenas as proteínas de fonte animal é que são completas, e elas sim é que contêm aminoácidos que são essenciais para que o organismo possa estar construindo massa muscular. Então, fique sabendo de uma vez por todas que as melhores fontes de proteínas são obtidas através do consumo desses alimentos que vou listar agora aqui pra você: aves, peixes, carne vermelhos, ovos e leite.

As proteínas do leite e seus derivados ajudam aos ganhos de gordura mesmo?

Não podemos afirmar que o leite magro que é desnatado, queijo e iogurte, são os precursores para um ganho de gordura e até mesmo a retenção de água, apesar disso ser debatido em alguns locais que dizem que sim, eles são os culpados pelo aumento do peso. A verdade é que os laticínios não são maléficos, eles são boas fontes de proteínas, e se tiverem um baixo consumo calórico podem até mesmo auxiliar na perda de peso. O que pode haver é um engano, pelo fato do requeijão, queijo magro fatiado e outros tipos de queijos, terem sódio, o que pode acabar gerando retenção de líquidos, o que se confunde com ganho de gordura.

Ajudou?

Deixe seu comentário, compartilhe conosco suas experiências!