Hipertrofia Prostática – O que é, Sintomas, Tratamento e mais

0
Hipertrofia Prostática

Os praticantes do fisiculturismo geralmente utilizam recursos ergogênicos para melhorar as condições de potência física, mas esses recursos podem trazer alguns efeitos colaterais. Um destes é causado pelo aumento dos níveis de testosterona no organismo acarretando na maior chance de hipertrofia prostática.

Você sabe o que é hipertrofia prostática?

Não?

Então, leia este artigo até o final e saiba as principais informações sobre este assunto.

A Próstata

A próstata é uma glândula exócrina constituinte do sistema genital masculino. Sua principal função é armazenar e secretar um fluido claro levemente alcalino que, juntamente com os espermatozoides, é conhecido como sêmen. Esse líquido é expelido durante a ejaculação.

O funcionamento adequado da próstata depende de alguns hormônios masculinos, mas o principal é a testosterona, que é produzida no testículo. Entretanto, o hormônio responsável pela regulação da próstata é a di-hidrotestosterona (DHT), que é um metabólico derivado da testosterona e é mais concentrado, assim sendo um dos principais responsáveis pela hiperplasia prostática e pela calvície de padrão masculina.

A próstata humana normal mede um pouco mais que uma noz e é envolve a uretra, abaixo da bexiga urinária. No homem, a uretra é composta por dois ductos sendo que ambos são responsáveis por expelir líquidos, mas um é a urina e outro é o sêmen. Portanto pode-se observar a influência que a próstata tem sobre o sistema urinário e vice-versa.

Desregulações no corpo do homem pode gerar algumas doenças na próstata tais como: câncer de próstata, hiperplasia prostática benigna (ou hipertrofia prostática) e prostatite.

Mas, o que é Hipertrofia Prostática?

A hipertrofia é o desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão devido ao aumento do tamanho das células constituintes, já a hiperplasia tem um conceito parecido, mas é um aumento benigno de um tecido que pode ser chamado de hipertrofia numérica.

Portanto, o que é a Hipertrofia Prostática ou Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)? É um aumento da glândula masculina, a próstata.

Como o próprio nome já diz, não é um câncer, e não aumenta o risco de câncer, é apenas a multiplicação excessiva das células da próstata fazendo com que ela cresça. Entretanto, quanto mais a glândula cresce, mais pressiona a uretra acarretando em problemas urinários.

Figura: Do lado esquerdo mostra o sistema urinário funcionando normalmente e do lado direito mostra a próstata aumentada gerando problemas no esvaziamento da bexiga devido ao afunilamento da uretra.

A doença ocorre principalmente em homens acima de 40 anos, e não há comprovação de qual é a causa, mas sabe-se que está relacionada aos hormônios androgênios (testosterona e relacionados), pois os homens que fizeram vasectomia não desenvolvem a HPB. É importante frisar que ainda são necessários muitos estudos para confirmar a verdadeira causa da doença.

O que é Hipertrofia Prostática
O que é Hipertrofia Prostática

Quais São os Sintomas?

Há dois tipos de sintomas: os obstrutivos e os irritativos.

Os obstrutivos são o jato fraco de urina, esvaziamento incompleto da bexiga, intermitência. Os irritativos são o aumento da frequência de urinar, mudança no ritmo miccional e noctória (interrupção do sono para urinar). O conjunto dos sintomas obstrutivos e irritativos é chamado de sintomas do trato urinário inferior.

A HBP pode ser uma doença progressiva, se não tratada corretamente, pois o esvaziamento incompleto da bexiga pode resultar no acúmulo de bactérias e consequentemente aumentando o risco de infecções urinárias e até cálculo renal. Por isso, é importante observar os sintomas e procurar um médico.

Para alguns homens, os sintomas podem ser graves o suficiente para necessitar de tratamento. Mas o tamanho da próstata não é proporcional a severidade do problema e em alguns homens, os sintomas eventualmente estabilizam e podem até melhorar com o tempo.

Como realizar o Diagnóstico?

Primeiro é necessário observar se há sintomas urinários incômodos, pois caso não haja, não é necessário fazer tratamento. Depois, é muito importante que a pessoa procure uma clínica médica ou um urologista.

Durante a consulta, o médico realizará o exame retal digital para examinar a próstata, que é um exame que, na maioria das vezes, é o suficiente para diagnosticar a HPB, mas para complementar pode ser pedido outros exames, tais como:

  • Taxa de fluxo de urina;
  • Exame de resíduo urinário para saber quanta urina permanece na bexiga depois de urina;
  • Exames de fluxo de pressão para medir a pressão na bexiga conforme urina;
  • Exame de urina para verificar se há presença sangue ou infecção urinária;
  • Cultura de urina para verificar se há infecção
  • Exame de Antígeno Prostático Específico (PSA) para detectar câncer de próstata; e
  • Cistoscopia.

Qual o Tratamento?

A escolha do tratamento se faz de acordo com a gravidade dos sintomas e de como esse está afetando a vida do paciente. As opções de tratamento são medicação, cirurgia e mudança de estilo de vida.

Mesmo se a pessoa não tiver nenhum dos sintomas, mas tiver a doença, é necessário fazer exames anualmente para ver a situação e tomar medidas de autocuidado.

Medicamentos: Os bloqueadores alfa 1 são utilizados para o tratamento de pressão arterial alta, no caso da HPB relaxam os músculos da próstata e do colo da bexiga facilitando na hora de urinar. A finasterida e dutasterida diminuem os níveis de hormônios produzidos pela próstata, e consequentemente o tamanho da glândula, e aumenta a taxa do fluxo de urina. Estes produzem efeitos negativos como impotência e redução do desejo sexual. Além disso, pode ser prescrito antibiótico para tratar de algumas inflamações da próstata.

Cirurgia: A cirurgia só será recomendável quando o paciente estiver com incontinência urinária, sangue recorrente na urina, retenção urinária, infecções urinárias recorrentes, insuficiência renal e/ou cálculos vesicais. O procedimento específico é baseado na gravidade dos sintomas, no tamanho e forma da glândula prostática.

Mudança de estilo de vida: Para que os sintomas sejam controlados é importante que o paciente troque alguns dos seus hábitos como:

  • Reduzir o consumo de bebidas à noite, pelo menos durante uma ou duas horas antes de dormir;
  • Suspender, se possível, a cafeína e o álcool ou pelo menos reduzir bastante, pois essas bebidas aumentam bastante a produção de urina, podendo irritar a bexiga e piorar os sintomas;
  • Evitar tomar diuréticos, caso seu médico tenha recomendado é importante conversar com ele e tentar deixar as doses bem baixas;
  • Evitar utilizar descongestionantes e anti-histamínicos, pois esses remédios pressionam os músculos que controlam o fluxo de urina;
  • Ir ao banheiro sempre que sentir vontade, e nunca prender ou esperar muito tempo;
  • Ir ao banheiro sempre mesmo sem vontade, pois é uma forma de treinar seu organismo a esvaziar sempre a bexiga;
  • Deixar a temperatura corporal aquecida, pois as baixas temperaturas podem causar retenção de urina e aumentar a urgência de urinar;
  • E por ultimo, mas não menos importante: Praticar exercícios físicos com alimentação bem balanceada, pois a falta de atividade e o excesso de alguns tipos de alimentos resultam na retenção urinária.

Portanto, é importante mudar apenas alguns hábitos para que você tenha uma qualidade de vida melhor reduzindo a chance de ter que tomar remédios ou realizar algum procedimento cirúrgico.

Agora que você já sabe as principais informações sobre a hipertrofia prostática, você pode compartilhar com seus amigos para que eles saibam também.

Até a próxima.