Você Precisa Saber o Que é Hiperplasia – Entenda sobre o assunto

0
Hiperplasia x Hipertrodia
Hiperplasia x Hipertrodia

A hiperplasia é caracterizada pelo aumento anormal do volume de um tecido ou órgão é causado pela formação e crescimento de novas células normais. Existem diversos de casos de hiperplasia que atingem diversos órgãos e tecidos do corpo humano. Alguns exemplos serão especificados logo abaixo:

  1. Hiperplasia linfóide, hiperplasia cutânea benigna é um grupo de doenças cutâneas benignas caracterizadas pelo acúmulo de grandes quantidades de linfócitos e histiócitos na pele, que podem ocorrer como uma reação a picadas de insetos, injeções de hipersensibilização alérgica, luz, trauma ou pigmento de tatuagem ou podem ser desconhecidos etiologia;
  2. Hiperplasia nodular focal (FNH) é um tumor benigno, geralmente assintomático do fígado, que ocorre principalmente em mulheres. Pode ser definido como uma massa nodular, altamente vascularizada, que se assemelha à cirrose, que possui um núcleo fibroso estrelado contendo numerosos ductos pequenos e tendo vasos alinhados por células de Kupffer;
  3. Hiperplasia prostática benigna está associada à idade e é caracterizada pelo aumento da próstata resultante da proliferação de ambos os elementos estromal e glandular. Esta doença pode causar compressão e obstrução da uretra;
  4. Hiperplasia adrenal congênita (CAH) é uma doença causada por distúrbios hereditários da biossíntese de cortisol que resultam na hipersecreção incompatível de corticotropina e subsequente hiperplasia adrenal, ou seja, a produção excessiva de andrógeno e aspectrum de fenótipos;
  5. Hiperplasia endotelial papilar intravascular é um tumor vascular benigno, geralmente ocorrendo como um nódulo solitário da cabeça, pescoço ou dedo e semelhante ao angiossarcoma;
  6. Hiperplasia verrucosa é uma lesão superficial, tipicamente branca. A mais comum é a hiperplasia na mucosa oral (boca) e geralmente ocorre em homens mais velhos. Acredita-se que o carcinoma verrucoso seja um precursor para essa doença.

A hiperplasia, ou hipergênese, é um aumento na quantidade de tecido orgânico que resulta da proliferação celular. Pode levar ao aumento grosseiro de um órgão e o termo às vezes é confundido com neoplasia benigna ou tumor benigno. Esta é uma resposta preneoplásica comum a algum estímulo. Microscopicamente, as células se assemelham a células normais, mas a quantidade é muito maior. Às vezes, as células também podem aumentar de tamanho, que nesse caso seria a hipertrofia. Os termos “hiperplasia” e “hipertrofia” são facilmente confundidos, mas não tem definições semelhantes, enquanto hipertrofia é o aumento no tamanho da célula, a hiperplasia é o aumento na quantidade de células.

Sinais e Sintomas

A hiperplasia é considerada como uma resposta fisiológica normal a um estímulo específico, e as células de um crescimento hiperplásico permanecem sujeitas a mecanismos normais de controle regulatório. No entanto, também pode ocorrer como uma resposta patológica, se um excesso de hormônio ou fator de crescimento for responsável pelos estímulos. De forma semelhante à hiperplasia fisiológica, as células que sofrem hiperplasia patológica são controladas por hormônios de crescimento e deixam de proliferar se tais estímulos forem removidos. Isto difere da neoplasia (o processo subjacente ao câncer e tumores benignos), em que as células geneticamente anormais conseguem proliferar de uma forma não fisiológica que não responde aos estímulos normais. Dito isto, os efeitos causados ​​pela hiperplasia patológica podem proporcionar uma base adequada a partir do qual podem desenvolver-se células neoplásicas.

Vale ressaltar que o “C-cell hyperplasia” é considerado como um estágio pré-maligno no desenvolvimento das formas familiares de câncer medular da tireóide, caracterizado por endemas multicêntricos de células parafoliculares (células C).

A hiperplasia pode ser derivada de fatores diversos, incluindo aumento da demanda (por exemplo, proliferação da camada basal da epiderme para compensar a perda da pele), resposta inflamatória crônica, disfunções hormonais ou compensação por dano ou doença em outros locais. Esta pode ser inofensiva e ocorrer em um determinado tecido. Um exemplo de uma resposta hiperplásica normal seria o crescimento e a multiplicação de células glandulares secretoras de leite na mama como resposta à gravidez, preparando assim a futura amamentação. Talvez o efeito mais interessante e potente que o corpo humano possui é a sua capacidade de causar hiperplasia, que é uma divisão real das células.

Por outro lado, a hipertrofia é o que ocorre, por exemplo, às células musculares esqueléticas durante o treinamento com pesos e uso de esteróides e é simplesmente um aumento no tamanho das células, o inchamento das células. O uso de IGF, um tipo de suplemento de esteróide, é capaz de causar hiperplasia que realmente aumenta o número de células musculares presentes no tecido. O treinamento do peso com ou sem uso de esteróides anabólicos permite que essas novas células amadurecem em tamanho e força. É teorizado que a hiperplasia também pode ser induzida através de treinamento de saída de potência específica para o desempenho atlético, aumentando assim o número de fibras musculares em vez de aumentar o tamanho de uma única fibra.

Agora que já sabe como funciona cada uma, que tal compartilhar com seus amigos essas informações? E não esquece de comentar.